IA, metaverso, robótica: como as novas tecnologias estão transformando os centros cirúrgicos

Imagine a seguinte cena: um médico coloca óculos de realidade virtual e se conecta ao metaverso, onde uma modelagem 3D reproduz as condições clínicas específicas de um paciente que será operado algumas horas depois. 

Em seguida, o médico retira os óculos e entra em uma máquina na qual controla um robô por meio de um console. Esse robô é que vai realizar o procedimento cirúrgico. Só que ele e o paciente estão em uma cidade e o cirurgião que o comanda, em outra, a centenas de quilômetros de distância. 

Todas essas tecnologias já são realidade na área da saúde. “No Einstein, já temos iniciativas em todas essas frentes para entender a transferência de dados em cirurgia remota e a criação de ambientes cirúrgicos digitais”, diz o Dr. Nam Jin Kim, diretor-médico da Rede Cirúrgica Einstein. 

Para ele, a próxima fronteira tecnológica a ser desbravada pelos centros cirúrgicos é justamente a combinação dessas técnicas. “As próximas grandes inovações provavelmente envolverão maior integração com tecnologias avançadas como o metaverso e a inteligência artificial. Esses desenvolvimentos vão promover um planejamento cirúrgico mais personalizado para cada caso”, avalia. 

Confira abaixo a entrevista com o Dr. Nam Jin Kim sobre os avanços na cirurgia robótica e no metaverso e quais benefícios na prática que estão trazendo aos pacientes: 

— 

ERETZ.BIO: Quando falamos em cirurgia robótica, como funciona na prática? É o robô que toma as decisões ou o médico que comanda o equipamento? 

Dr. Nam Jin Kim: Na cirurgia robótica, o robô não toma as decisões de forma independente. Ao contrário disso, você tem um cirurgião altamente treinado que o controla através de um console. O cirurgião possui uma visão 3D de alta definição do campo operatório e comanda os controles usando as mãos e os pés.  

O robô, então, traduz esses movimentos altamente precisos e que são realizados por braços robóticos equipados com instrumentais cirúrgicos. Isso permite um aumento de precisão e controle durante o procedimento cirúrgico. 

A cirurgia robótica é recomendada em quais tipos de procedimento? 

Dr. Nam: A cirurgia robótica é recomendada para uma grande gama de procedimentos incluindo urológicos, ginecológicos, gastrointestinais, proctológicos, cardiotorácicos, de cabeça e pescoço e até pediátricos.  

É particularmente benéfico para procedimentos minimamente invasivos por oferecer precisão aumentada, menores incisões, redução de perda sanguínea e de tempo de recuperação, quando comparada à cirurgia aberta tradicional. 

A gente tem acompanhado a chegada de novas tecnologias à área da saúde, como o 5G. Quais as possibilidades para um centro cirúrgico? 

Dr. Nam: Com o advento do 5G, os centros cirúrgicos podem se beneficiar da melhora da comunicação, da redução de latência e do aumento da capacidade da banda larga. Isso tudo pode permitir consultas e cirurgias remotas e transmissões em tempo real de imagens de alta qualidade. 

Também se fala em metaverso, como uma possibilidade de preparação para as cirurgias. Como acontece na prática? 

Dr. Nam: O metaverso é um mundo virtual que permite aos usuários interagir e colaborar em ambientes compartilhados. Nesse contexto, para o planejamento de cirurgias complexas, pode ser utilizado para criar modelos 3D que representem especificamente o paciente envolvido, permitindo aos cirurgiões uma exploração virtual da anatomia para o planejamento da tática operatória a ser adotada.  

Isso pode ajudar a identificar potenciais complicações, refinando a estratégia cirúrgica e aumentando o entendimento do cirurgião da condição única daquele paciente.  

Na prática, essa tecnologia pode ser usada em conjunto com outras ferramentas digitais, como realidade virtual, para promover uma experiência imersiva, interativa e personalizada de preparação para os cirurgiões antes deles operarem seus casos mais desafiadores. 

Dessas tecnologias, o que hoje já é realidade para os pacientes e o que o Dr. destaca de inovações que estão vindo por aí? 

Dr. Nam: A cirurgia robótica já é uma realidade bem consolidada para pacientes, promovendo melhores resultados e menor tempo de recuperação para muitos procedimentos cirúrgicos.  

As próximas grandes inovações nesse contexto provavelmente envolverão maior integração com tecnologias avançadas, como o metaverso e a inteligência artificial. Esses desenvolvimentos vão promover um planejamento cirúrgico mais personalizado para cada caso, uma melhora da preparação e da tomada de decisão no intraoperatório. E, consequentemente, melhores resultados aos pacientes.  

No Einstein, já temos iniciativas em todas essas frentes para entender a transferência de dados em cirurgia remota e a criação de ambientes cirúrgicos digitais. 

Quer conhecer como essas novas tecnologias já são aplicadas no Einstein, além de aprender com grandes especialistas do Brasil e do mundo sobre as novas tendências em cirurgias e no setor da saúde como um todo?

Então inscreva-se no Einstein Frontiers 2023, evento organizado pelo Hospital Israelita Albert Einstein e que vai acontecer de 31 de maio a 2 de junho, em São Paulo.

Para mais informações sobre o evento é só clicar neste link: https://www.eretz.bio/einsteinfrontiers/

Leitores do blog da Eretz.bio têm direito a condições especiais. Para aproveitar, é só clicar no link abaixo: https://bit.ly/3MGO6tQ

Dr. Nam Jin Kim, do Einstein, olhando para a direita, com camisa azul e avental branco
Dr. Nam Jin Kim, diretor-médico da Rede Cirúrgica Einstein, explica as novas tecnologias que já são realidade em centro cirúrgico

Newsletter

Would you like to be updated on what happens in Eretz?